Governo de Minas é um dos organizadores do concurso internacional, que conta com a participação de 811 queijos de vários estados e países
 

 

 

BELO HORIZONTE (5/11/2021) - O governador Romeu Zema participou, nesta quinta-feira (4/11), da solenidade de abertura da Expoqueijo Brasil 2021 - International Cheese, em Araxá, no Alto Paranaíba. Os queijos artesanais são uma tradição cultural dos mineiros e fonte geradora de emprego e renda no estado.

O Governo de Minas apoia o evento, que tem o objetivo de valorizar a cadeia produtiva dos queijos artesanais, expandir mercados e promover a troca de experiências, a qualificação e a capacitação dos produtores.

Durante a programação, será realizado o Araxá International Cheese Awards, organizado em parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). Foram inscritos para o concurso 811 queijos de 260 produtores. Do total de inscrições, 550 são queijos mineiros; 213 de outros estados brasileiros e 48 são internacionais. Além dos brasileiros, estão representados no concurso queijos da Itália, Peru, Portugal, Argentina e Suíça.

Apoio

Durante a coletiva de imprensa, Zema afirmou que o Governo de Minas dará total apoio ao evento para que a feira passe a ser realizada anualmente em Araxá. “Afinal de contas, Minas Gerais é o estado com a maior produção de laticínios e onde os queijos artesanais são reconhecidos mundialmente”, lembrou. De acordo com o governador, Minas tem trabalhado para que os produtores regularizem a produção. Um exemplo é a simplificação de muitos regulamentos, que antes burocratizavam o negócio.

“Esperamos que a produção informal faça parte do passado. O Estado tem oferecido toda a orientação e instrumentos para que o queijo seja produzido de forma adequada. Um evento como este, que dá visibilidade à produção mineira, só reforça que o nosso queijo é de altíssima qualidade”, afirmou.

Meio ambiente

A secretária de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini, destacou a importância da Expoqueijo 2021 e seu papel como evento ESG (sigla em inglês para o conjunto de práticas ambientais, sociais e de governança).

“Este é o momento da COP 26 (Conferência das Nações Unidas sobre as mudanças climáticas no mundo) e a  Expoqueijo 2021 é um evento ESG. A falta de saneamento, o lixo e os resíduos dos centros urbanos são grandes problemas ambientais. Quando valorizamos nossos produtos artesanais, a exemplo do queijo que é o nosso carro-chefe, damos a possibilidade para o produtor continuar vivendo no campo, reduzindo o êxodo rural e o inchaço nas grandes cidades. Precisamos de ações que levem o desenvolvimento para o interior do estado e que mantenham as pessoas com dignidade no campo. Este tem sido o esforço do sistema estadual da Agricultura”, afirmou.

Interlocução

O sistema estadual da Agricultura, formado pela secretaria e as instituições vinculadas (Emater-MG, Epamig e IMA), contribuiu para a construção do regulamento técnico, a mobilização, o apoio aos produtores e disponibilizará especialistas para a composição do júri. Além disso, a equipe técnica da Seapa fez a interlocução com a Organização Nacional de Provadores de Queijo (Onaf), instituição italiana responsável pela curadoria do concurso, e atuará na organização para o trabalho dos jurados.

Os queijos inscritos no concurso foram categorizados em cinco famílias, de acordo com suas características. Serão consideradas quatro famílias-base para cada matriz leiteira: vaca, búfala, cabra, ovelha e misturado; e mais as subfamílias em tipo de leite cru e pasteurizado; além das subfamílias em tipo de tecnologias que são mais abundantes no universo queijeiro.

As categorias consideradas são: Massas lácticas; Massas moles; Massas prensadas não cozidas (crus); Massas semi cozidas; Massas cozidas; Massas filadas; Fundidos e Inovadores (condimentados, imersos em bebidas etc.). Os queijos serão julgados por especialistas nacionais e internacionais, que irão apontar os melhores queijos do mundo.

Região caracterizada

A região de Araxá é uma das oito caracterizadas como produtoras de Queijo Minas Artesanal no estado. A região compreende 11 municípios (Araxá, Campos Altos, Conquista, Ibiá, Pedrinópolis, Perdizes, Pratinha, Sacramento, Santa Juliana, Tapira e Uberaba). Segundo a Emater-MG, a atividade, na microrregião de Araxá, envolve cerca de 300 produtores e volume aproximado de 3,6 mil toneladas de Queijo Minas Artesanal por ano.

De acordo com o IMA, a microrregião de Araxá conta com 19 queijarias e um entreposto registrados; desse total, oito possuem o Selo Arte, que permite a comercialização dos queijos em todo o território nacional.

Além das regiões caracterizadas como produtoras do Queijo Minas Artesanal (Araxá, Campos das Vertentes, Canastra, Cerrado, Serra do Salitre, Serro, Triângulo Mineiro e Serras da Ibitipoca), Minas Gerais possui cinco regiões caracterizadas como produtoras de outros tipos de queijos artesanais: Vale do Jequitinhonha, Vale do Suaçuí, Alagoa, Serra Geral do Norte de Minas e Mantiqueira de Minas. Segundo estimativa da Emater-MG, a produção global de queijos artesanais no estado é em torno de 85 mil toneladas por ano, num total aproximado de 30 mil produtores.

Programação

A programação ainda conta com expositores, feira gastronômica, cursos e palestras. No estande da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), será disponibilizado plantão técnico para atendimento ao produtor.

 

Serviço

Expoqueijo Brasil 2021 - International Cheese

Local: Araxá (MG)

Data: 4 a 7 de novembro de 2021

Mais informações: www.expoqueijodobrasil.com.br

 

Fonte: Agência Minas

Foto: Gil Leonardi / Imprensa MG

 

 

Publicado em: 05/11/2021



Matérias Relacionadas

Emater-MG lança cartilhas para produtores de queijos artesanais da Serra da Mantiqueira e Alagoa (05/11/2021)

Produtora do Campo das Vertentes é a campeã do 13º Concurso Estadual do Queijo Minas Artesanal (05/11/2021)

 

Faça parte do nosso grupo exclusivo no Whatsapp, para receber em primeira mão as notícias da Emater-MG

 


Compartilhe!