Governador também lança, no município, curso superior em instituto da Epamig e entrega primeiro registro a queijaria da “Serras da Ibitipoca”

 

 

BELO HORIZONTE (16/7/2021) - O governador Romeu Zema inaugurou, em Juiz de Fora, na Zona da Mata, a sede da unidade regional da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas (Emater-MG). Durante o evento de inauguração, Zema também entregou o primeiro registro de uma queijaria da região caracterizada como produtora de Queijo Minas Artesanal “Serras da Ibitipoca”, e participou do lançamento de curso superior na área de leite e derivados no Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT).

A secretária de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini, participou da cerimônia, ao lado de diretores e representantes da Epamig e da Emater-MG. Entre eles, o diretor administrativo e financeiro da Emater-MG, Cláudio Bortolini. Ana Valentini destacou a importância dos projetos e da valorização do agricultor mineiro e de seus produtos.

“Cada vez mais nossas vinculadas trabalham em parceria, juntas, sempre buscando o desenvolvimento rural, sustentável, com atenção muito especial aos nossos agricultores familiares. Parabéns aos primeiros produtores que receberam os registros. Tenham certeza de que vocês estão abrindo portas e que muitos produtores da região também vão buscar este caminho da produção regularizada que, com certeza, vai trazer cada vez mais benefícios e renda para toda a família”, afirmou a secretária Ana Valentini.

Sede Emater-MG

A nova sede da Emater-MG, que funcionará dentro do Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT/Epamig), vai auxiliar o trabalho da empresa de apoio aos produtores de Juiz de Fora e região para melhor aproveitamento da produção, comercialização e acesso a programas como o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e o Crédito Rural.

Em 2020, foram prestados pela Emater-MG quase 5 mil atendimentos no município a mais de 250 agricultores familiares. Em todo o estado, a empresa de assistência conta com 799 escritório ativos, cobrindo mais de 90% do território mineiro.

Registro queijaria

O governador também entregou o primeiro registro de uma queijaria da Serras da Ibitipoca, região recentemente reconhecida como produtora de Queijo Minas Artesanal (QMA) ao lado de outras sete localidades no estado. Juiz de Fora é uma importante produtora de leite, com mais de 20 milhões de litros anuais. Outras queijarias na região também iniciaram o processo de registro junto ao Estado.

O registro, concedido pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), será dado à propriedade Fazenda Guimarães de Lacerda, localizada em Santa Bárbara do Monte Verde, a 60 quilômetros de Juiz de Fora. O local é pioneiro no resgate da produção de Queijo Minas Artesanal na região e foi fundamental para o reconhecimento da região de Serras da Ibitipoca como produtora de queijo.

O produtor Antônio Henrique Duarte Lacerda e seu filho Arthur Henrique Lacerda, comemoraram o registro.

“Nós recebemos agora, a partir do nosso trabalho, de legalização da queijaria, do queijo artesanal da Serra do Ibitipoca, um certificado que nos dará a liberdade de realizar um melhor trabalho, e que nosso produto seja confiável para os consumidores, o que é fundamental”, afirmou Antônio Henrique.

Na prática, esse reconhecimento significa que os locais seguem os processos tradicionais de produção do queijo e que a comercialização do produto pode ser feita de forma legal.

Curso superior

A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas (Epamig), por meio dos Institutos Tecnológicos: Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT) e do Instituto Técnico de Agropecuária e Cooperativismo (Itac), passará a oferecer cursos superiores nas áreas de leite e derivados. A iniciativa já foi aprovada pelo Conselho Estadual de Educação.

O curso de tecnólogo oferecido pelo ILCT terá duração de três anos, sendo dois anos e meio de aulas e seis meses de estágio. A perspectiva é de que seja disponibilizado a partir do próximo ano.

Uma Comissão Pedagógica Multidisciplinar, instituída para este fim, trabalha na proposta deste novo curso da Epamig/ILCT que, em breve, será submetida à Secretaria de Estado de Educação (SEE). A autorização do Conselho Estadual é válida também para os cursos de pós-graduação Lato Sensu e Stricto Sensu (Mestrado e Doutorado). Dessa forma, a Epamig, que já é parceira da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e da Embrapa Gado de Leite no Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia de Leite e Derivados, poderá chancelar novos cursos.

 

Com informações da Agência Minas

Crédito da Foto: Gil Leonardi/Imprensa-MG

Publicado em: 16/07/2021



Matérias Relacionadas