Produtor de Araxá, atendido pela Emater-MG,  vence na categoria Ouro e Super Ouro

 

 

BELO HORIZONTE (22/11/2017) - O resultado do 3º Prêmio Queijo Brasil, realizado recentemente,   no Memorial da América Latina, em São Paulo, mais uma vez provou a excelência do queijo produzido em Minas Gerais e o quanto estão sendo valorizados também fora do Estado.  Dos 317 queijos premiados pelo concurso em todo o país,  quase 50%, ou 156 deles, foram fabricados em Minas Gerais. O segundo lugar ficou com São Paulo, com 89 amostras premiadas.  Desses,  vale destacar a premiação do típico Queijo Minas Artesanal, produzido com leite cru, em sete regiões caracterizadas no Estado e assim nomeadas: Araxá, Canastra, Campo das Vertentes, Cerrado, Serra do Salitre, Serro e Triângulo Mineiro.

A maioria dos produtores premiados é atendida pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) e pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), órgãos vinculados à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa-MG). É o caso, por exemplo, do produtor Reinaldo Lima, de Araxá. Como outros mineiros participantes do concurso nacional, Lima teve o seu produto agraciado, conquistando na categoria que concorreu, o Ouro e o Super Ouro da premiação nacional.

Para produzir um dos queijos favoritos na competição, ele contou com a ajuda da esposa e de dois funcionários. Segundo ele,  tudo começou com a produção de iogurte. Aos poucos resolveu investir no queijo com a produção de 10 peças por dia. Hoje, a produção diária é de 50 queijos.  Além de concursos regionais, ele também venceu o concurso popular do Festival do Queijo Minas Artesanal, realizado no início de agosto, em Belo Horizonte, e o Concurso Estadual de Queijo Minas Artesanal, realizado pelo Governo do Estado, durante o Festival Gastronômico de Tiradentes,  no final do mesmo mês.  

“A gente faz um trabalho árduo durante o ano inteiro. Quando a gente ganha um concurso, é um reconhecimento do nosso trabalho. O segredo do nosso queijo é muita dedicação e higiene no processo de produção”, costuma resumir. 

Qualidade e novos mercados

A qualidade na produção do Queijo Minas Artesanal vem progredindo e abrindo mais mercados em Minas e em outros estados, como afirma a coordenadora técnica estadual da Emater-MG,  Maria Edinice Rodrigues.  “Os produtores hoje vêm se adequando, buscando melhorar a sua produção, com maior valor agregado, em grandes redes de supermercado. Um caso específico é a  parceria feita com o Verdemar e hoje temos 14 produtores comercializando nas lojas dessa rede de Belo Horizonte. Também no município de Medeiros, produtores com o Sisbi-Poa (Sistema Brasileiro de Inspeção de Produção de Origem Animal),  selo do Ministério da Agricultura, já comercializam em São Paulo e no Paraná. E temos outros produtores comercializando fora. Temos uma produção de Queijo Minas Artesanal que poderia abastecer outros mercados, além de Minas Gerais”, conclui.


Assessoria de Comunicação – Emater-MG
Jornalistas responsáveis: Terezinha Leite
Tel: (31) 3349-8021
www.emater.mg.gov.br
facebook.com/ematerminas
Crédito da foto: Divulgação/Emater-MG

Publicado em: 22/11/2017