Ciclo de debates  promovido pela ALMG vai abordar produção de café, vinho, azeite, queijo e mel, itens de destaque na agropecuária mineira

 


BELO HORIZONTE (17/11/2017) - Queijo e café já fazem parte do imaginário coletivo quando o assunto é a gastronomia mineira. Mas o Estado vem se destacando também na produção de vinho, azeite de oliva e derivados do mel. Com avanços científicos e tecnológicos e muita persistência, produtores estão superando desafios, diversificando a produção e chamando a atenção em feiras e premiações internacionais.

Esses itens artesanais da agricultura do Estado estarão em pauta no Ciclo de Debates Produtos Especiais dos Campos de Minas: As Tecnologias e os Mineiros em Destaque, que será realizado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) nos dias 30/11 e 1º/12/17. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas até as 15 horas do dia 29/11,  pelo site www.almg.gov.br .

A programação traz três palestras magnas: Cenário da agropecuária em Minas Gerais; Produtos especiais de Minas no comércio internacional; e Produção agropecuária e responsabilidade ambiental. Além disso, cada um dos produtos destacados será tratado em um painel que buscará reunir um produtor, um pesquisador ou agente do Estado que faça a conexão com as políticas públicas e um especialista que aborde a questão do mercado.

Feiras

Os produtos que são tema do ciclo de debates também serão expostos e comercializados nas dependências da Assembleia durante o evento. Eles também farão parte de uma grande feira, nos dias 2 e 3/12, na Praça Carlos Chagas, promovida pelo Projeto Aproxima, um dos parceiros do evento.

Casos inspiradores serão apresentados

Além de divulgar produtos especiais e artesanais da agropecuária mineira, o ciclo de debates discutirá a inserção dos produtos mineiros nos mercados nacional e internacional. Cases de sucesso serão apresentados, como o dos queijos do Gir e Kankrej, do Serro (Região Central do Estado), premiados na França, ou o do vinho Maria Maria, de Três Pontas (Sul de Minas), medalha de bronze na Inglaterra. As duas premiações ocorreram neste ano.

Tradição e avanços científicos também estarão representados, como o caso do café certificado que deu origem a uma linha de cosméticos e garantiu à produtora Vanessa Vilela presença na lista das dez melhores empreendedoras do mundo em 2010, em premiação promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU). Os painéis serão seguidos de debates. Treze entidades são parceiras da ALMG na organização do evento, entre elas a Emater-MG.

Fonte: ALMG

Publicado em: 17/11/2017