Minas Gerais terá R$ 11,6 bilhões para o crédito rural. O valor corresponde a 11,3% do volume total

 


 
BELO HORIZONTE (11/07/2017) – O Plano Safra 2017/2018 vai disponibilizar R$ 103 bilhões para o agronegócio nacional. Produtores mineiros terão R$ 11,6 bilhões disponibilizados pelo Banco do Brasil para o crédito rural (custeio e investimento). Este valor corresponde a 11,3% do volume total disponibilizado no país. O lançamento do Plano Safra foi feito nesta terça-feira (11), em Brasília, pelo Governo Federal.
 
O secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leitão, participou de evento simultâneo de lançamento do Plano Safra, realizado na Superintendência do Banco do Brasil, em Belo Horizonte, junto com as lideranças do agronegócio mineiro. Ele evidenciou a importância deste recurso e a redução das taxas de juros tanto para o custeio, investimento e comercialização, com uma média de redução de 1% ao ano em relação à safra anterior. “O agronegócio é o setor que tem contribuído para alavancar a economia não só do país como do nosso estado”, afirma.
 
O Plano Safra 2017/2018 vai atender em todo o país a agricultura familiar (R$ 14,6 bilhões), médios produtores (R$15,5 bilhões) e agricultura empresarial (R$ 61,4 bilhões), totalizando R$ 91,5 bilhões. O restante (R$ 11,5 bilhões) será disponibilizado para as empresas do agronegócio (a exemplo de frigoríficos, laticínios).
 
Safra de Grãos
 
Minas Gerais colheu 14,3 milhões de toneladas de grãos na safra 2016/2017, com crescimento de 21,2% em relação à safra anterior. A área plantada foi de 3,4 milhões de hectares e a produtividade média foi de 4,2 mil quilos por hectare.
 
Os dados fazem parte do 10º Levantamento da Safra de Grãos realizado pela Conab e também foram apresentados nesta terça, durante a solenidade. O ganho em produtividade contribuiu para o bom resultado no estado. O país registrou safra recorde de grãos de 237 milhões de toneladas.

Fonte: Seapa

Publicado em: 12/07/2017